Disjuntores desarmando: 4 formas de resolver o problema

Disjuntores no quadro geral

Você foi tomar banho e, sem aviso, o chuveiro desligou e lhe deixou em água fria ? Ou o seu microondas desligou enquanto funcionava sem razão aparente ? Isso pode significar que seus disjuntores estão desarmando. Sim, disjuntores desarmando com constância podem ser um situação inconveniente, mas, ainda mais importante, eles podem ser sinais de problemas sérios na instalação elétrica de sua casa. Falaremos um pouco do que isso pode significar e também o que pode ser feito para resolver, além dos muitos perigos que podem apresentar para você, seus eletrodomésticos e sua família.

Primeiro, é importante identificar os disjuntores que estão desarmando, e isso é feito com a ajuda do quadro elétrico de distribuição – É nele que você pode consultar os disjuntores e interagir com eles. Essa ferramenta normalmente é colocada na parede, em algum lugar de fácil acesso de sua casa, como a cozinha ou a dispensa. Chegando lá, é hora de analisar os sinais, Se o aparelho desligou em conjunto com outros aparelhos ou se você ouviu um estalo típico, as chances são muito altas que algum dos disjuntores está desarmando, então, vale a pena fazer uma visita ao quadro para dar uma olhada. No quadro, você identificará o disjuntor que desarmou sabendo que, quando um disjuntor desarma, ele muda da posição de “ligado” para a posição de “desligado”:

Disjuntor LigadoDisjuntor Desligado

                                                            disjuntor ligado                          disjuntor desligado

 

OBSERVAÇÃO IMPORTANTE: EQUIPAMENTO DE SEGURANÇA

É imprescindivel que você tome todo o cuidado possível na interação com aparelhagem elétrica. Antes de iniciar qualquer procedimento, vista, no mínimo, luvas e botas de borracha. Se você não tem segurança para realizar os procedimentos necessários, procure por algum profissional !

Sabendo disso, vamos analisar algumas causas que podem estar causando esse desvirtuamento tão potencialmente prejudicial.

 

Sobrecarga de circuitos dos disjuntores que estão desarmando

Esse é um problema muito comum, e é ocasionado quando o circuito em questão está recebendo mais amperagem do que o que está programado para receber. Diante desse problema, o circuito não irá suportar a carga maior solicitada e os disjuntores ficarão desarmando em forma de resposta.

COMO RESOLVER:

Uma boa técnica para resolver essa situação é seguir os passos

1 – Use todos os equipamentos de segurança necessários para proteção.

2 – Desligue todos os itens daquele circuito da tomada

3 – Ligue novamente o disjuntor que foi desligado com o desarme, e então espere alguns minutos.

4 – Depois de esperar, coloque um item de cada vez de volta à tomada e ligue-os, o circuito irá desarmar novamente quando o item que está causando a sobrecarga for ligado.

5 – O item que está causando o problema não deve ser ligado novamente até que haja uma correção no circuito sobrecarregado, essa parte deve ser projetada por um profissional da área para garantir efetivamente a qualidade do serviço.

É possível também que o problema tenha se originado da má interação com as tomadas e circuitos. Um exemplo disso é o mal uso dos multiplicadores de tomadas (conhecidos popularmente como benjamins):

Sobrecarga de circuitos levam a disjuntores desarmando
             Multiplicadores mal-utilizados

   

O abuso desse aparelhos, como demonstrado na imagem acima, certamente acarretarão em um fardo que o circuito não será capaz de suportar. Portanto, é muito importante ter cautela e cuidado na forma com a qual você, o consumidor, interage com as suas tomadas e circuitos.

 

Curto-circuito atrelado aos disjuntores que estão desarmando

Um curto-circuito acontece quando um fio elétrico ativo e um neutro se tocam, o que gera uma alta corrente fluindo e a consequente sobrecarga do circuito. Um curto-circuito podem ser a causa de, além dos disjuntores desarmando, faíscas, estalos e até mesmo fumaça.

OBS: Uma causa muito comum desse problema remete aos chuveiros elétricos. Logo, é essencial que você tome um cuidado maior com a forma como ele é instalado, além de prestar atenção também à compatibilidade entre modelo e circuito. Contudo, outros aparelhos podem também estarem atrelados à um curto, então se mantenha investigativo.

COMO RESOLVER:

Basicamente, é necessário que você identifique aonde o problema com a fiação está existindo. A partir disso, solucione refazendo os caminhos e as ligações corretas. Contudo, é extremamente recomendado que você convoque um profissional preparado para lidar com isso de forma segura.

Eletricista trabalhando com disjuntores desarmando

 

Fuga de Corrente

Alguns conjuntos de aparelhos podem ser protegidos por Disjuntores Residuais (DR), cuja funcionalidade vai ainda além do desarme em resposta à sobrecarga. O DR irá desarmar também se houver corrente escapando do circuito, que é o que acontece quando você toma um choque, por exemplo (Nesse vídeo você pode ver essas diferenças mais aprofundadamente). Tendo isso em vista, a funcionalidade desse disjuntor é lhe proteger de qualquer problema na instalação que possa ameaçar a ocorrência de choques elétricos.

 COMO RESOLVER:

Se você tem um disjuntor residual desarmando, o que você deve fazer é corrigir o problema que está causando a fuga de corrente. Se o responsável pela fuga for a instalação elétrica, uma boa dica para fazer isso é seguir os seguintes passos:

1 – Use todos os equipamentos de segurança necessários para proteção.

2 – Desligue todas luzes e tire todos os equipamentos da tomada

3 – Consulte o medidor de energia. Se, mesmo depois de todos os itens elétricos da sua casa estarem desligados, o medidor continuar contando, então existe a fuga de corrente.

4 – Para checar se o problema é no medidor ou na instalação elétrica de fato, desligue o disjuntor geral. Se o medidor continuar contando, então o problema é no medidor, se não, o problema é na instalação.

5 – Sendo o problema na instalação, você deve procurar um profissional para identificá-lo mais a fundo.

Se a fuga de corrente estiver ocorrendo em ambientes que agravam o risco de choque elétrico, como é o caso de banheiros e outras áreas molhadas, o perigo é redobrado, o que leva essas regiões a serem protegidas por DR. Por fim, a ajuda profissional deve identificar o problema e resolvê-lo.

medidores de energia trifásicos

OBSERVAÇÕES IMPORTANTES:

Em adição à isso, vale lembrar duas coisas importantes:

Primeiro, eletrodomésticos podem ser causadores de fuga de corrente mesmo com uma instalação elétrica sem defeitos. Um aparelho defeituoso irá consumir energia da tomada mesmo completamente desligado, então desligar tudo e prestar atenção pode ajudar a identificá-lo. Ademais, aparelhos defeituosos por si só já podem representar perigo, dependendo da sua funcionalidade.

Segundo, é essencial ter em mente que todos os tipos de fugas de corrente supracitados também acarretam em um gasto maior na conta de energia, o que é ainda mais um motivo para buscar uma solução para esse problema.

Tendo isso resolvido, você irá ficar livre de riscos, custos desnecessários e ainda mantém o disjuntor para lhe proteger futuramente.

Problemas de instalação do disjuntor

É possível que, durante a instalação dos disjuntores, a pessoa que a realizou tenha cometido algum erro ou descuido. Algumas etapas da instalação podem incorrer nisso, e esses erros na formação do quadro elétrico irão, mesmo que não estejam visíveis, resultar em disjuntores que não funcionam como deveriam.

COMO RESOLVER:

O grande perigo desse ponto é, na verdade, ignorar. É preciso adereçar esse problema para que o seu sistema elétrico funcione dentro do seu quadro da forma como ele foi planejado. Para tal, basta que o disjuntor problemático seja re-instalado seguindo os seguintes passos:

PREPARAÇÃO:

1 – Use todos os equipamentos de segurança necessários para proteção.

2 – Desligue todos os disjuntores da energia. Nesse caso, o ideal é que você desligue o disjuntor geral, que pode estar tanto no quadro como no medidor de energia. ESSE PASSO É ESSENCIAL ANTES DE QUALQUER AÇÃO EM RELAÇÃO AOS DISJUNTORES.

RETIRADA DOS DISJUNTORES QUE ESTÃO DESARMANDO:

3 – Se o seu quadro tiver uma tampa para proteger as partes vivas, você vai precisar retirá-la. Para tal, utilize uma chave de fenda para desprender a tampa e removê-la. Tome cuidado a partir daqui, tendo o cabeamento do circuito exposto, você pode correr o risco de choque. Nesse vídeo você pode ver um exemplo de um quadro sendo

Painel com disjuntor desarmando em um quadro elétrico
                Cabos ligados aos disjuntores

   

4 – Você verá que o disjuntor tem alguns cabos presos a ele, são os cabos que o ligam ao circuito. Perceba também que a fiação se prende ao disjuntor através de parafusos. Se algum desses cabos estiver frouxos, ou se qualquer um dos parafusos estiver mal apertado, você vai ter problemas de conexão. A retirada do disjuntor pode ser necessária para garantir uma instalação mais precisa, assim, você terá que usar a chave de fenda para desparafusá-los também. Assim que você tiver retirado os parafusos, você vai empurrar o disjuntor para cima e depois puxá-lo.

REINSTALAÇÃO DOS DISJUNTORES QUE ESTÃO DESARMANDO:

5 – Tendo retirado o disjuntor, devemos reinstalá-lo apropriadamente. recoloque-o no lugar prendendo-o bem com as molas, conferindo em seguida se ele está firme em sua posição. Em seguida, recoloque a parte de cobre dos cabos dentro do recipiente do disjuntor de parafusamento, prosseguindo com a chave de fenda para firmar os parafusos. Tenha cuidado nesse procedimento final, haja vista que é nesse passo aonde normalmente existe algum problema de inclusão do disjuntor.

6 – Se o disjuntor foi colocado corretamente, recoloque a tampa do quadro e, só depois de ter reorganizado completamente, volte a ligar o disjuntor geral.

Eletricista trabalhando em disjuntores desarmando

Porém, é muito normal que as pessoas não tenham domínio ou segurança para realizar esse procedimento corretamente. A partir desse ponto de vista, é recomendado que você busque alguém que tenha experiência em instalação de disjuntores para fazê-lo, até para se certificar que o problema não voltará a ocorrer.

OBS: Nesse vídeo você pode ver a instalação sendo feita.

Dicas gerais

Esses 4 problemas são os mais comuns nesse contexto, mas, ainda assim, vale tomar alguns cuidados extras para garantir um bom convívio com o seu sistema elétrico. Tendo isso em mente, aqui vão também 6 dicas para se assegurar disso:

1- NÃO SOBRECARREGUE SEUS CIRCUITOS DELIBERADAMENTE

É sempre bom moderar no uso de adaptadores e benjamins. Lembre-se sempre que o seu circuito suporta uma quantidade limitada de amperagem, e cada adaptador se traduz para aquele circuito como a soma das potências dos aparelhos ligados à ele, logo, quanto mais aparelhos ligados a uma só tomada, mais chances você tem de sobrecarregar o limite do seu circuito.

2- ORGANIZE SEU QUADRO ELÉTRICO

Deixar seu quadro elétrico sempre organizado, etiquetando e cuidando para não expor “partes-vivas”. Em união a isso, não se esqueça também de sempre utilizar os equipamentos necessários para a manutenção ou contato com o quadro, mesmo que não haja risco aparente.

 

3- BUSQUE SEMPRE FAZER A MANUTENÇÃO ELÉTRICA DA SUA CASA

Manutenção elétrica é algo que deve ser feito com uma certa frequência – no minimo, de 5 em 5 anos. É sempre melhor se adiantar em relação aos problemas do que deixá-los lhe alcançar primeiro, vai lhe poupar dinheiro e dor de cabeça.

 

4- CRIE O HÁBITO DE RESOLVER PROBLEMAS ASSIM QUE ELES APARECEM

É costumeiro que, quando temos um problema, ignoremos por um tempo, seja por ele não representar um incomodo tão grande ou por que estamos muito enrolados no nosso dia-a-dia. Todavia, quando falamos de problemas de natureza elétrica, essa espera pode alimentar uma situação até com prejuízos futuros. Sempre tratar um problema assim que seu sistema elétrico lhe dá sinais dele é um jeito de economizar tanto em dinheiro quanto em stress.

5- ORGANIZE SEU SISTEMA ELÉTRICO

Cuide para que a sua instalação elétrica também seja organizada. Se você está pensando em construir, busque uma empresa para projetar a parte elétrica de sua casa. Caso você esteja pensando em reformar, é ideal que você procure alguém que identifique os erros e possa solucioná-los diretamente (principalmente se não se encaixarem acima), como é o caso dos projetos de cadastramento elétrico. A realização de projetos é importante também para a certificação de que todos os materiais usados na sua casa serão adequados e de qualidade compatível, é essencial que você busque pelo que é melhor para deixar sua família segura ao mesmo tempo que gasta menos, caso contrário, as consequências podem ser severas.

 

 

6- EVITE ARMENGUES AO MÁXIMO

Por vezes você encontrará oportunidades de gastar muito menos para resolver um problema de uma forma “alternativa”. Lembre-se que, mesmo que elas venham de profissionais que trabalham na área por muito tempo, essas sugestões farão o intermédio entre você e a passagem de corrente elétrica de sua casa, uma das ferramentas mais perigosas com a qual o ser humano tem contato. A eletricidade tem toda capacidade de causar danos extremamente custosos à sua residência, danos que vão desde a inutilização de aparelhos importantes à incêndios perigosos, ou até mesmo à retirada direta de vidas. Não economize agora para pagar caro mais tarde, seja prudente.

Conteúdo Relacionado:

Disjuntor: Entenda tudo sobre esse equipamento

Dispositivos de Proteção contra Surtos (DPS) podem evitar tragédias

Danos Advindos da Eletricidade: 3 Dicas Simples para se Proteger

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *