Disjuntor: Entenda tudo sobre esse equipamento

Painel com disjuntor desarmando em um quadro elétrico

Todo mundo já passou ou conhece alguém que passou pela situação de ter a energia elétrica interrompida enquanto estava usando algum equipamento. Para muitas pessoas, isso é um fato recorrente, que acontece todos os dias, ou todas as vezes que um determinado aparelho é ligado por muito tempo. O grande responsável por isso é o disjuntor, mas afinal, que equipamento é esse? Por que isso acontece? Devo me preocupar?

O que são disjuntores?

Vamos conhecer e entender o responsável por essas interrupções de energia elétrica: o disjuntor. De forma simples, podemos dizer que um disjuntor é um dispositivo eletromecânico que tem como objetivo interromper o circuito sempre que é detectada uma corrente com um valor muito acima do esperado, que pode estar sendo causada por um curto-circuito ou por uma sobrecarga. Dessa forma, podemos dizer que o disjuntor é um dispositivo de proteção e, por isso, deve estar presente em todas as instalações elétricas.

Quais os principais tipos de disjuntores?

As condições nas quais os disjuntores desarmam,  seu mecanismo de funcionamento e outras características nos permitem classifica-los de diversas formas. No entanto, iremos destacar os principais tipos, de forma um mais geral.

  1. Disjuntores térmicos: esses disjuntores interrompem o circuito quando há uma elevação te temperatura muito grande nos condutores do circuito. Por isso, é um disjuntor bastante eficiente na proteção contra incêndio das instalações. Porém, esses tipos de disjuntores tem um tempo de resposta alto, porque dependem da dilatação para atuar;
  2. Disjuntores magnéticos: esses disjuntores tem o objetivo de interromper o circuito quando há uma grande variação do campo magnético. Isso é bastante útil, uma vez que picos de corrente implicam em variação do campo magnético. Além disso, seu tempo de resposta é rápido, pois a detecção da variação do campo magnético é instantânea;
  3. Disjuntores termomagnéticos: é o tipo de disjuntor mais comum nas instalações elétricas residenciais. Esses disjuntores correspondem a uma junção dos térmicos e magnéticos e, por isso, garantem proteção contra aquecimentos, curtos-circuitos e sobrecargas;
  4. Disjuntores diferenciais residuais: é o único tipo dentre os apresentados que visa, além da proteção das instalações, a proteção as pessoas. Por isso, é amplamente utilizado em banheiros, cozinhas e áreas molhadas em geral. Esse disjuntor funciona fazendo a soma da corrente que entra no disjuntor com a corrente que sai, se esses valores não se anularem, o disjuntor interrompe o circuito e, devido a isso, diz-se que são disjuntores que desarmam quando há fuga de corrente.

Por que eles desarmam?

Como foi discutido, os principais motivos para os disjuntores estarem desarmando são: aquecimento do circuito, sobrecarga e pico de corrente. Mas, afinal, por que isso ocorre? Em um estabelecimento, comercial ou residencial, isso pode estar associado a diversos fatores relacionados a instalações elétricas. Podemos citar como principais fatores como: equipamentos muito potentes ligados em tomadas comuns ou em circuitos que não estão preparados pra receber a potência demandada, muitos equipamentos conectados no mesmo circuito, instalações elétricas mal dimensionadas, fios e componentes das instalações muito antigos, dentre outros.

Portanto, é muito importante estar atento as instalações elétricas e esses fatores, principalmente se os disjuntores de seu estabelecimento estão desarmando com frequência, uma vez que, além do grande risco ao patrimônio, o risco as pessoas é altíssimo, pois os problemas com a rede podem gerar choques e até incêndios.

Caso seus disjuntores estejam desarmando, e você deseja saber como proceder confira mais neste texto, no qual é descrito um passo a passo para resolver os principais problemas que estão acarretando no desarme do disjuntor.

 

Conteúdos relacionados:

Consequências da não realização de um Projeto Elétrico

A importância dos sistemas elétricos de potência

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *