Projeto de Combate a Incêndio: O que é?

O que é um projeto de combate a incêndio e como saber quando solicitar um.

É exigido por lei que algumas edificações possuam um Projeto de Combate a Incêndio. Mas o que é esse projeto? Qual a sua importância?  Continue lendo e descubra quando solicitar o seu!

Quando se fala em segurança, inevitavelmente, é preciso falar sobre fatalidades causadas, tanto por fenômenos da natureza, quanto por ações humanas. Os incêndios são responsáveis por inúmeros acidentes que podem, muitas vezes, ocasionar mortes. Sabendo disso, é extremamente necessário que saibamos o que fazer para evitar que isso aconteça, por meio de práticas que garantam a nossa segurança.

Contudo, apenas tais boas práticas não são suficientes para garantir a segurança completa do ambiente em que você vive ou trabalha. Por isso, o corpo de bombeiros exige que seja realizado um projeto de combate a incêndio (PCI) em estabelecimentos comerciais e ambientes residenciais onde vivam mais de uma família. Vejamos então do que se trata tal projeto.

O que é um Projeto de Combate a Incêndio?

O projeto de combate a incêndio, portanto, nada mais é que um projeto que visa regularizar o imóvel a partir da construção de plantas. É necessário que estas façam indicações de componentes necessários para garantir a sua segurança em possíveis situações de risco.

Tal projeto vai analisar a distribuição espacial de tais equipamentos, assim como características próprias do imóvel, como, por exemplo, quantidade e localização de janelas, escadas e portas. Com a finalização do projeto, o Corpo de Bombeiros emite um documento chamado AVCB (Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros). Sua finalidade é garantir legalmente que o estabelecimento comercial ou ambiente residencial está de acordo com os critérios de segurança pré-estabelecidos.

Quando preciso solicitar o projeto de combate a incêndio?

Antes que você decida fazer um projeto desse tipo no seu imóvel, é necessário consultar a área do mesmo. Isso porque, de acordo com a Norma NBR 13714 – 2000, um projeto que contemple sistemas hidráulicos preventivos é obrigatório em edificações que possuam área construída superior a 750m².

Quais os componentes do projeto de combate a incêndio?

Extintores

Os já conhecidos extintores fazem parte de um PCI. Ele é um equipamento que visa controlar possíveis focos de incêndio, funcionando por meio de pressão interna, que pode expelir água ou outros componentes químicos, a depender da origem do fogo. Além disso, são instrumentos de fácil manuseio, o que facilita o combate de incêndios que possam vir a acontecer em ambientes residenciais, por exemplo.

De acordo com a NBR 12962/1998, a frequência de inspeção para extintores a base de gás carbônico deve ser de 6 meses. Os demais devem ser inspecionados a cada ano.

Clique aqui e conheça os tipos de extintores!

Chuveiros automáticos

Também conhecidos como sprinklers, os chuveiros automáticos são dispositivos rosqueados acionados a partir de temperaturas elevadas. Ele é um dos equipamentos mais eficazes para o combate a incêndios, uma vez que não precisa de ação humana direta para realizar sua função.

Por trabalharem de forma automatizada – além de serem instalados a distâncias que minimizem os impactos de um possível incêndio – os chuveiros automáticos expelem apenas a quantidade de água necessária para o controle rápido do fogo. Dessa maneira, são evitados problemas também com a água expelida.

Sinalização

Para garantir a segurança dos moradores e trabalhadores de determinado ambiente, uma boa sinalização de incêndio é indispensável. Nela, devem conter informações simples e diretas, a fim de garantir a compreensão das pessoas.

Seu objetivo principal é reduzir o risco de propagação de fogo por meio de materiais de fácil visualização, orientando ações em momentos de risco (leia mais). Por conta disso, são adotadas, principalmente placas e adesivos com desenhos de fácil interpretação.

Alarmes de incêndio

Com a finalidade de alertar as pessoas que possam estar num ambiente que esteja pegando fogo, os alarmes detectores de incêndio são essenciais, uma vez que são acionados quando temperaturas elevadas atingem o ambiente. Para isso, seus componentes se interligam a partir da instalação de um sistema completo nas edificações. Atualmente, a norma reguladora dos alarmes de incêndio é a NBR 17240:2010.

 

Entendeu como o projeto funciona? Agora é só conferir se o seu prédio ou trabalho se enquadram nos quesitos que foram pontuados e solicitar o seu! Quer fazer um orçamento? Entre em contato com a EletroJr clicando aqui!

 

Ainda tem dúvidas? Confira alguns outros materiais do nosso blog que podem te ajudar:

Projeto de combate a incêndio simplificado: a solução para você!

Prevenção e combate a incêndio: confira algumas dicas!

Combate a incêndio causado por ar-condicionado: Previna-se!

Fiscalização do Corpo de Bombeiros: evite problemas com o AVCB!

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *