Consequências da não realização de um Projeto Elétrico

Em obras de pequeno porte, é comum que as instalações elétricas não sejam projetadas, sendo feitas sem os cuidados necessários. Isto representa um grande risco, não apenas para o local, mas também para as pessoas que ali transitam.

 

 

As estatísticas preocupam

 

A ABRACOPEL (Associação Brasileira de Conscientização para os Perigos da Eletricidade) realizou um levantamento estatístico que registrou 590 mortes por choque elétrico no Brasil no ano de 2015. Algo bastante preocupante é que, dessas fatalidades, 259 foram no Nordeste, região em que os índices de instalações projetadas são baixíssimos.

Outro dado divulgado foi o número de incêndios causados por curto circuito ou sobrecarga, que subiu de 295 em 2014, para 441 incêndios em 2015, um aumento de quase 50%. O número de mortes causadas por esse tipo de acidente também subiu, indo de 20 casos para 33. O Nordeste é, também, a segunda região com mais incêndios causados por eletricidade: 108 no total, perdendo apenas para o Sudeste , com 125. Entretanto, é o campeão em número de mortes por tal causa, totalizando 10 casos.

 

 

O órgão divulgou outra estatística preocupante: dos 441 incêndios causados por problemas em instalações, 174 foram em residências e 146 em pequenos estabelecimentos comerciais, isto é, aproximadamente 73% dos acidentes aconteceram em instalações de pequeno porte, além de todas as 33 mortes ocasionadas por esses incêndios, tornando a situação ainda mais drástica. Destas fatalidades, 31 ocorreram em casas e 2 em estabelecimentos comerciais. Esses números alarmantes ressaltam a importância de se fazer um projeto elétrico antes de iniciar qualquer instalação, qualquer que seja seu porte.

 

Em que um Projeto Elétrico ajudaria?

 

Um projeto elétrico tem por objetivo determinar como será feita a instalação do local, especificando, por exemplo, a quantidade e posição de tomadas e lâmpadas de acordo com a demanda energética que será empregada, tudo em conformidade com as normas da ABNT e as regulamentações da COELBA. Dessa maneira, os riscos de pane elétrica são evitados, deixando o local mais seguro. Também é função do projeto elétrico estabelecer quantidades e especificações dos materiais utilizados, evitando assim desperdícios e subdimensionamentos.

 

 

Por fim, é importante ressaltar a importância de não se fazerem emendas. A maior causa de incêndios por eletricidade são fios partidos em ambiente interno – ainda segundo a ABRACOPEL, responsáveis por 85 casos ao todo.

 

Autor: Douglas David

 

Textos relacionados:

  1. Vai realizar uma reforma? Saiba como se preparar
  2. 5 dicas para diminuir os custos de sua conta de energia
  3. Fator de Potência: o que é e como isso pode influenciar no seu gasto de energia
  4. Como Elon Musk planeja cobrir as cidades com placas solares

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *