Afinal, o que é Padrão de Entrada?

O projeto elétrico de uma construção pode ser dividido em duas partes, sendo uma delas a instalação elétrica interna e a outra o padrão de entrada de energia a partir da rede de energia elétrica. Dessa forma, para que a concessionária de energia ligue a sua luz, você precisa estar com o Padrão de Entrada de Energia instalado de forma correta.

Trata-se do conjunto de instalações composto de caixa de medição, sistema de aterramento, condutores e acessórios necessários para que a ligação seja feita de acordo com normas de segurança elaboradas por órgãos como: ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas) e ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica).

Assim, o padrão pode ser monofásico ou trifásico. Por ser mais elementar, o monofásico é utilizado para ligação de energia das residências e proporciona a energização da unidade consumidora por derivação de uma fase e o neutro da rede secundária da concessionária.

O Padrão de Entrada indicado para o seu imóvel depende do tipo de ligação, que pode ser Monofásica, Bifásica ou Trifásica, e do local adequado para sua instalação, que pode ser em poste, pontalete, muro ou parede.

Instalando o Padrão de Entrada correto, você não economiza só dinheiro, também economizará tempo. Além disso, a proteção dos seus eletrodomésticos é garantida!

Os padrões podem ser classificados como monofásico, bifásico ou trifásico, dependendo da quantidade de cargas elétricas instaladas nas unidades consumidoras. O local adequado para sua instalação pode ser em poste, pontalete, muro ou parede.

Sendo necessária a interligação do seu imóvel à rede de distribuição de energia, é recomendado que você obtenha orientações sobre o seu tipo de Padrão de Entrada e os materiais adequados para a construção.

Assim, é sempre importante o conhecimento por parte do seu eletricista e engenheiro eletricista responsável por projeto e execução das normas vigentes, como a NBR 5410. É importante levar em consideração as normas de cada concessionária, que são pautadas nas normas vigentes nacionais e internacionais.

Como cliente, exija a ART, anotação de responsabilidade técnica, do profissional que assumirá sua obra tanto no projeto quanto na execução!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *